Principal » Notícias » Destaque »

04 outubro 2017

Baixa popularidade aumenta chances de Congresso acatar denúncia contra Temer

Deputados avaliam que políticos vão evitar “abraço dos afogados”; Desmonte fez povo despertar, diz Consulta Popular.

O agravamento das medidas impopulares do governo golpista de Michel Temer (PMDB) explica o crescimento da rejeição ao peemedebista. É o que diz o historiador Leidiano Farias, da direção nacional da organização política Consulta Popular.

A pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2) mostra que Temer tem a aprovação de apenas 5% da população. Para Farias, o fato evidencia a distância existente entre o governo e as camadas sociais: “É importante registrar que, neste momento, o governo Temer patrocina um desmonte no Estado brasileiro sem precedentes na história da República. A população foi enganada pelas forças golpistas e agora percebe o quanto este governo é contrário aos interesses do povo”, diz.

Cadastre seu email para receber nosso informativo eletrônico

Para tentar reverter a situação, o Planalto vem articulando um plano de marketing para ser executado até o final do mandato. O objetivo seria melhorar a imagem do chefe do Executivo diante da população para favorecer a governabilidade. Mas, para Farias, isso não fará Temer alavancar os índices de popularidade: “Esse plano de marketing não faz o menor sentido, não vai ter efeitos positivos. Para melhorar a imagem de qualquer governo, é preciso atender minimamente às necessidades do povo, e este governo não tem compromisso com o povo”.

Diante da grave crise político-econômica, o Planalto tenta intensificar as articulações para convencer a base a arquivar a denúncia contra Temer. Apesar de ainda ter maioria parlamentar, o governo precisa administrar uma batalha que envolve as fissuras internas de grupos tradicionalmente aliados, como o PSDB.

Ainda de acordo com a pesquisa Datafolha, 89% das pessoas ouvidas querem a aceitação da denuncia pela Camara. O líder da minoria na Casa, José Guimarães (PT-CE), destaca que a baixa popularidade do presidente pode repercutir na decisão dos deputados:

“É o abraço dos afogados. Será que tem algum deputado federal, deputado estadual que vai disputar eleição em 2018 e vai abraçar um presidente que tem 2 ou 3% da aprovação? Por tudo que está acontecendo no país, eu penso que nós temos boa chance de aprovar, de autorizar essa denúncia”, diz Guimarães.

O líder do PSOL na Casa, Glauber Braga (RJ) também avalia que a queda crescente na popularidade de Temer colabora com o trabalho da oposição no Congresso. Para ele, a opinião popular pode ajudar a enfraquecer as manobras governistas em busca de voto.

“Estou sentindo o clima mudar lá na Câmara. Os caras estão se sentindo pressionados por suas bases nos seus estados. O governo não tem limites. Eles vão fazer de tudo pra rejeitar o prosseguimento da denúncia na CCJ e depois também no plenário. A única coisa que consegue frear essa sanha é a mobilização popular, o acompanhamento das pessoas”, diz Braga.

O governo não se pronunciou oficialmente a respeito dos índices de popularidade.

Fonte: Brasil de Fato
Foto:  Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Comentar

Escreva algo





Rua Floriano Peixoto, 1464 – José Bonifácio Fortaleza/CE.
CEP 60025-131
falecom@sindiute.org.br
+55 85 3231.7282
Produzido e atualizado pela TEIA DIGITAL